Cpdpédia Wiki
Advertisement

A memória[]

A memória humana realiza uma grande quantidade de operações. Com a sua ajuda, podemos identificar e categorizar sons, sinais,cheiros, gostos e sensações, reter e manipular informações adquiridas durante a vida. Consiste em um conjunto de procedimentos que permitem manipular e compreender o mundo, levando em conta aspectos socioculturais e puramente corporais. Tais procedimentos envolvem mecanismos de codificação, retenção e recuperação.


Processos de organização da memória[]

A organização da memória humana é geralmente concebida como sendo composta por três processos distintos e interconectados: codificação, retenção e recuperação.

O primeiro processo é responsável pelo reconhecimento de padrões e se dá na Memória Sensorial-Motora, que envolve a associação entre um significado e um padrão sensorial. Trata-se de um sistema de memória que, por meio da percepção da realidade pelos sentidos, retém por alguns segundos a imagem detalhada da informação sensorial recebida por algum dos orgãos de sentido. É responsável, pois, pelo processamento inicial da informação sensorial e sua codificação.

O segundo processo ocorre na Memória de Curto Prazo, que recebe as informações já codificadas pelos mecanismos de reconhecimento de padrões de uma espécie de memória Sensorial-Motora e retém tais informações por alguns segundos, talvez alguns minutos, para que sejam utilizadas, descartadas ou mesmo estocadas.

O terceiro processo acontece na Memória de Longo Prazo. A Memória de Longo Prazo obtém as informações da Memória de Curto Prazo e as armazena. Possui capacidade ilimitada de armazenamento e as informações ficam nela estocadas por tempo ilimitado.

Motor: Esse tipo de memória funciona como um depósito de capacidade ilimitada ligada diretamente ao sistema sensorial que armazena a imagem do mundo da maneira como os órgãos dos sentidos na forma de impulsos sensoriais. Esses dados sensoriais são estocados nos buffers sensoriais que podem reter altas quantias de informação.[]

A informação armazenada aí é Transferida para o depósito seguinte de memória devem ser da informação, ela será codificada e transferida desse armazenamento inicial para a memória de curto prazo.

Memória de Curto Prazo: Esse tipo de memória abarca um número relativamente limitado de informações a serem retidas. Essa capacidade de retenção depende do grau de familiaridade da pessoa com a informação focalizada. Essa familiaridade decorre do uso de padrões já armazenados (na Memória de Longo Prazo) que facilitam a retenção provisória de novas informações na Memória de Curto Prazo. Por exemplo, as palavras FEIJAO PRETO é bem mais simples. hjk

Tendo descartada ou não.

Durante o processo de compreensão, por exemplo, o ato de repetição da leitura ajuda a fixar a informação lida. A partir daí, a informação de ser mantida por mais tempo na Memória de Curto Prazo e ser transferida para a Memória Longa Prazo (onde o conhecimento do ser humano fica armazenado). Essa repetição mental silenciosa só pode ser realizada se a quantidade de informação for suficientemente pequena. No caso da leitura, a reativação de informações favorece a manutenção dos dados na Memória de Curto Prazo a fim de se construírem as expectativas dos eventos seguintes.

Esse tipo de memória recebe as informações que já foram codificadas na memória inicial sensório-motora. Nesse sentido, primeiramente há o reconhecimento de padrões. Devemos considerar, nessa etapa do processo, questões como medo, estresse, depressão, raiva etc. O medo, numa noite escura pode sugerir padrões aterrorizantes: a sombra de uma árvore pode se transformar num monstro; o ruído provocado pelo vento, em gritos de pavor etc. Ou seja, nesse processo, sucedem-se erros de codificação(?) sensorial.

Vale ressaltar que o conhecimento de  um tema particular afeta tal habilidade de codificação por memória de Longo Prazo é acionado a ele relacionado em rede. Dessa forma, os novos ítens sofrem a interferência dos antigos, e vice -versa .

Os indivíduos que possuem conhecimento extenso sobre um assunto podem melhor codificar uma nova informação a ele relacionada. O nosso conhecimento linguístico, por exemplo, favorece a codificação da frase seguinte: agitável. A entrada de uma nova informação interfere no esquecimento dos ítens anteriores. Ao tentar melhor se torna enfraquecida:

Memória de Longo Prazo[]

A Memória de Longo Prazo possui um processo de formação e consolidação de estoques e pode durar minutos, horas, meses ou décadas. Nossas lembranças da infância ou dos conhecimentos que adquirimos na escola ilustram esse tipo de memória. Ela permite a recuperação de uma informação depois de décadas de armazenamento. O conhecimento armazenado na Memória de Longo Prazo afeta nossas percepções do mundo e nos influencia na tomada de decisões. É graças a ela, que realizamos operações de armazenamento, esquecimento e recuperação.

As informacões são armazenadas nesse tipo de memória em uma extensa rede de esquemas. Nesse sentido, um esquema pode ser visto como uma construção cognitiva que categoriza a informação de modo que esta possa ser manipulada. Além de se configurarem como os blocos fundamentais do conhecimento, os esquemas também têm a função de reduzir a sobrecarga da memória de curto prazo, já que os esquemas relacionados são interligados formando conceitualmente uma rede semântica. Quando um ítem é ativado, a ativação se espalha pelos ítens relacionados.

Tipos de Memórias de Longo Prazo[]

Identificam-se dois tipos de Memórias de Longo Prazo:

  • a memória episódica (recordações de experiências ou eventos associados a um tempo e/ou lugar particular)
  • a memória semântica (informação que não está associada a um tempo ou lugar particular e inclui nosso conhecimento sobre palavras, linguagem, símbolos, significados atribuídos culturalmente e suas relações).

As informações encontradas na memória semântica se originam da memória episódica, com isso podemos apreender novos fatos e conceitos com as nossas experiências de vida. Os dados são registrados na Memória de Longo Prazo por meio da frequência com que ocorrem ou pela sua carga afetiva. A recorrência de dados nos permite fixar uma informação recebida. Tal informação é passada da Memória de Curto Prazo para a de Longo Prazo.

Relações entre Memória de Longo e Curto prazo[]

As memórias (de curto e longo prazo) estão interconectadas, continuamente mandando e recebendo informações de uma para a outra. O processo de transferência de informações da Memória de Longo Prazo para a de Curto Prazo envolve codificação e consolidação de informações. Inicialmente a Memória de Longo Prazo organiza (em esquemas as informações a serem transferidas para que elas possam se adaptar às limitações da Memória de Curto Prazo. e um longo prazo


Organização dos dados na Memória de Longo Prazo[]

O armazenamento de dados na Memória de Longo Prazo é eficiente, uma vez que os temas são ordenados pela ligação e organização de itens específicos de informação em redes que se tornam reforçadas pela frequência de uso. Vale lembrar que a afetividade também afeta o armazenamento e organização da Memória de Longo Prazo.

Há alguns dados que permanecem latentes e normalmente não são evocados, a não ser em situações especiais, como a exposição a um determinado estímulo relacionado ao seu armazenamento inicial. Portanto, podem ser evocadas através de resgate ou reconhecimento..

Recuperação de informações da Memória de Longo Prazo[]

A evocação de dados por meio de resgate diz respeito à mera reprodução de informação na memória. A evocação de dados por meio do reconhecimento diz respeito a experiencias

o provimento do conhecimento sobre uma determinada informação vista como uma dica.